quarta-feira, 4 de agosto de 2010

"Chiliques, birras e acessos de raiva"

Ando preocupada com o comportamento do Matheus...muitas vezes manhoso, birrento, me bate (e tb em outras pessoas), e outras carinhoso, brincalhão e sorridente, e na maioria dos chiliques dele não sei como agir, e já penso COMO É DIFICIL EDUCAR, e olha que ele tem apenas 1 ano e 1 mês, e já mudou tanto de personalidade e continua mudando dia apos dia...tenho medo de ser muito boazinha e deixa-lo uma criança chata e mandona, e ao mesmo tempo tenho medo de ser uma mãe má...aiai...que dificil!!!!
Como os bebês de vcs estão? Fazem manha? São chorãozinho? Já querem mandar e desmandar? São birrentos? Batem e berram? O que fazer amigas? Vcs tem dicas?

Achei essa matéria, e estou repassando....

"Chiliques, birras e acessos de raiva"

Escrito para o BabyCenter Brasil

Faça de tudo para não perder a calma você também

Evite situações que favoreçam os ataques de birra

Fique de olho em sinais de estresse


Chiliques e acessos de raiva são como chuva de verão -- repentina e, às vezes, violenta. Num minuto você e seu filho estão jantando tranquilamente, e no seguinte ele está chorando, esperneando e gritando porque o canudo do suco não é da cor que ele queria. Crianças entre 1 e 3 anos são especialmente propensas a ter esses "ataques".

Não há por que achar que você está criando um pequeno tirano -- nessa idade, é pouco provável que seu filho esteja tentando ser manipulador. Provavelmente ele está tendo um "surto" por causa de uma frustração, que ele não consegue expressar bem com palavras, porque ainda é muito novinho.



Faça de tudo para não perder a calma você também

Respire fundo. Claro que os ataques de birra dos pequenos não são uma coisa bonita de se ver. Além de chutar, gritar ou socar o chão, seu filho pode jogar coisas, bater ou prender a respiração até ficar roxo. Nessa hora, ele não escutará nenhuma "voz da razão".

Uma tática que pode funcionar é ficar perto do seu filho durante o chilique. Sair da sala ou do quarto e deixá-lo sozinho -- por mais tentador que seja -- pode fazê-lo se sentir abandonado. A tempestade de emoções que tomou conta da criança pode ser assustadora para ela, e ela gostará de saber que há alguém por perto.

Alguns especialistas recomendam carregar a criança no colo, se possível, e dizer-lhe que o abraço é gostoso. Mas outros dizem que é melhor ignorar o chilique até a criança se acalmar, em vez de "recompensar" o comportamento negativo. Você acabará descobrindo o que é melhor para seu filho por meio de tentativa e erro.

Mas, por mais que o chilique dure, não ceda a demandas pouco razoáveis. Bem que dá vontade de fazer isso, para acabar logo com o escândalo, ainda mais quando se está em público. Tente não se preocupar com o que os outros pensam: todo pai e mãe já passaram por isso. Se você ceder, só vai ensinar ao seu filho que espernear é um bom jeito de conseguir o que quer.

Além disso, seu filho já está assustado por estar fora de controle, e a última coisa que ele precisa é sentir que você também está sem controle.

Se a birra aumentar a ponto de ele bater nas pessoas ou nos animais de estimação, jogar coisas ou gritar sem parar, leve-o até um lugar seguro, como o quarto. Explique por que ele está lá ("Você bateu na tia Maria") e deixe-o saber que você ficará com ele até ele parar.

Em um lugar público, prepare-se para ir embora com seu filho até ele se acalmar. Se ele começar a espernear porque o espaguete veio com pedaços de tomate, por exemplo, leve-o para fora do restaurante até ele se acalmar.

Quando a tempestade passar, converse com seu filho sobre o que aconteceu. Diga que você entendeu a frustração dele, e ajude-o a colocar os sentimentos em palavras, dizendo algo como: "Você estava muito bravo porque sua comida não era como você queria".

Deixe-o perceber que, se ele usar palavras para se expressar, vai conseguir resultados melhores. Diga, por exemplo, com um sorriso: "Desculpe por não ter entendido. Agora que você não está mais gritando, consigo saber o que você quer".

6 comentários:

  1. Oi Fabi...Olha o Pedro passou por uma fase assim também, gritava, jogava coisas pro alto e batia na nossa cara. Bater na cara eu não aceitei não, e cortava ele na hora, segurava a mãozinha dele e falava bem sério que não podia, as vezes até dei uns tapinhas na mão dele sim.
    Agora ele parou com isso, as vezes ele levanta a mão pra bater e para. Ele melhorou muito mas não t~em muito o que fazer não Amiga, é tentar seguir mesmo os que os especialistas dizem.
    Eu particularmente quando ele dva esses ataques ignoro, saio de perto, dai ele vê que não têm público e vem atrás bem mais calmo.
    Educar não é fácil não.
    Bjs
    Selma

    ResponderExcluir
  2. Flor é fase mesmo, e a tendência de que ele irá crescendo não vai ficando diferente não, confesso que somos testasdos o tempo todo. Agora te aconselho a ignorar mesmo e figir q ñ esta vendo e com isso vai controlando o nervosismo, que é isso que acabamos passando sem querer para eles né.

    Força amiga, vai dar certo rs rs rs!
    bjs,

    ResponderExcluir
  3. AMiga, Matheus esta assim tb...na maioria das vezes procuro ignorar... Ele já veio com essa de bater tb mas falo alto com ele e digo q assim não pode e q o certo e fazer carinho...educar e difícil mesmo bjs

    ResponderExcluir
  4. Ufaaaaaaa cheguei...kkkkkkkkkk
    Achei q tu não tinha postado mais no blog.
    Hoje q a anta aqui entrou no e-mail e viu o
    convite...obrigada
    Sabe amiga e uma fase,mas se não cortamos eles fazem isso sempre e as pessoas começam a achar q nao damos educação e as vezes nem ligam mais para nossos filhos.
    Meu primo como era o caçula dos netos,metia tapa na cara de td mundo,ai minha vó não corrigia...dizia ele é pequeno,ele cresceu com
    essa maania e depois morder,ai paramos um pouco de ir na casa da minha vó por causa disso(mnha vó cuidava dele pra minha tia trabalhar).
    O Enzo estava com mania de gritar,qd queria algo,levou uns tapinhas no bumbum parou,esses dias ele ficou bravo pq minha irmã foi embora e
    ele queria ir junto,menina ele dei uns 3 tapas na minha perna q doeu,dei um tampinha na bunda dele,ele chorou sentido,me abaixei olhei nos olhos dele e disse: Não faça mais isso é feio,não pode,nunca mais ele fez.
    Sim td é uma fase,mas se não colocarmos limites eles acham q ta certo e continuam fazendo.
    Vou escrever nos outros post atrasado kkkkkkkkk

    bjs

    ResponderExcluir
  5. realmente é muito dificil, nesta faze que ele esta, é a hora certa de nos impormos, de falarmos mais alto, com a giovana foi assim, qdo ela fazia algo errado, falava em tom mais alto (não gritando), e dizia o pq não podia bater nas pessoas, hj em dia qdo ela faz algo errado, deixo-a de castigo no cantinho e explico o pq de ela estar lá!!!!(muita super nany, funciona viu!!!kkkk)...

    Bjkssss

    ResponderExcluir
  6. Oi Fabi nossa entao naum é só o Lohan??? Ele esta exatamente assim, ainda falei para minha mãe esses dias..como é dificil educar, como saber o que é certo e errado..Lohan anda manhoso, chatinho, birrento, se naum dá o que ele quer vai para o chao, joga as coisas..TA DIFICILLLLL

    bjkas

    ResponderExcluir

Obrigada, e volte sempre!!!!kkkkkk